quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

em meu ofício ou arte


em meu ofício ou arte



tradução do poema " in my craft or sullen art"
- Dylan Thomas ( 1914 / 1953 )




em meu ofício
ou arte
sombria e pregada
quando

à noite-tarde
a lua vociferava
e os amantes se rendendo
com todas as dores
em seus tentáculos

eu me empenho
à essa luz
cantando

não por honra pão
– fausto – ou o refúgio
de fascínios sobre palcos
de marfim

mas pela mais pura
recompensa rara
do seu coração
não revelado

não para o vaidoso
distante da lua colérica vou
compondo

(n)estas páginas à deriva
nem aos mortos – altaneiros –
com seus pássaros
e salmos

mas para os amantes
– e seus braços –
ornando

as mágoas - do tempo - sem alarde
que não retribuem elogios
nem percebem meu ofício
ou arte

........................................



in my craft or sullen art


( by Dylan Thomas - 1914 / 1953 )



in my craft or sullen art
exercised in the still nigth
when only the moon rages
and the lovers lie abed
with all their griefs in their arms
I labour by singing ligth
not for ambition or bread
or the strut and trade of charms
on the ivory stages
but for the common wages
of their most secret heart

not for the proud man apart
from the raging moon I write
on these spindrift pages
not for the towering dead
with their nightingales and psalms
but for the lovers their arms
round the griefs of the ages
who pay no praise or wages
nor heed my craft or art

Nenhum comentário:

Postar um comentário