sábado, 17 de setembro de 2011

ousadia - ( atreverse )

ousadia   *** (1)



a memória salva por uma vinha

a porta-ponte a porta-espelho

( esconderijo ) ou 

[cárcere]

descerrar a janela  ( invisível à luz )

revelar
o estojo entre as trevas

( estojo dentro do estojo
  e por último o labirinto - 
  e no labirinto: eu )

a fechadura
perdeu seu segredo
não pode traçar a urdidura

..............................................

*** (1)  tradução do poema


atreverse  ( de Silvia Zappia - " Rayuela " )    Blog   " en-zigurat "



memoria guardada por una enredadera

puertapuente, puertaespejo

(secreto refugio)

o

[prisión]

abrir la ventana

)invisible en la luz(

buscar la caja entre las sombras

(cajas dentro de caja
y en la última
el laberinto
y en el laberinto
yo)

el candado perdió su llave
no puede inventarse el olvido*

2 comentários:

  1. poema labirinto de portas e espelhos como um grande parque de diversões cujas faces se confundem, se interseccionam, se mesclam e se sobrepõem umas as outras... uma grande cidade de pontes, cidade dentro de cidade em que seus habitantes percorrem seus fundos becos, historias dentro de histórias. (todas as portas estão abertas)

    ResponderExcluir
  2. gracias, Luiz Gustavo, es un honor para mí.

    um gran abrazo*

    ResponderExcluir