sexta-feira, 15 de outubro de 2010

pêndulo



pêndulo




o corpo se adorna:

cortiça citrina medula
liquefeito em gozosas virilhas
de vênulas púrpuras


mas vi
lótus em delírios
em pó pelas pupilas
onde a paisagem se trans-
figura em cílios
de semicerrados olhos
sob preci(o)sas sílabas


o corpo:


insinua e enclausura
ao ponto de soçobrar
açuladas liras
em incêndios uníssonos
nesta noite de texturas 

Nenhum comentário:

Postar um comentário