sexta-feira, 15 de outubro de 2010

o crepúsculo


o crepúsculo




os dias suspensos
em tempor-
ais de vidro
que a distância arde

é a crista do crepúsculo
nas entrelinhas
no calendário
da tarde

- estreito é o tempo -

à deriva se des-
cortina
cabendo o vazio
dentro

a palavra insone vaza
- invisível e sólida -
de solidão embriagada

em pó e irados
- olhos desventrados -
estão meus poros

é preciso ouvir
o silêncio dos ossos
que está por
vir

os medos
entorpecidos
vestidos de cor
agem

- vivos e indecisos -

Nenhum comentário:

Postar um comentário