segunda-feira, 5 de julho de 2010

a invenção ( tradução do poema "a criación" de xavier seoane / língua galega )

“ a criación ” - ( a tradução - língua galega )

de xavier seoane


a criación
é un rapto que nasce
como exceso da dozura
estremecedora do ser

sol
que arde subitamente
como asovio ou semente
na nudez traspasada do silêncio

a criación é
un rio caudaloso que entra
a obrar secretamente
por unha porta entreaberta
que só as aves coñecen

o seu véu traspasado
semella un vento leve
as suas pegadas moles
un rumor delicado de donzela

a criación
é unha presenza misteriosa
que xeme cando o fruto non se orla
levemente de mel
ou a canción solar non leveda
a ancha terra

a criación é o canto
feliz do ar e da terra
a comuñon da morte e o nascimento
a alegria instintiva do universo
- para ser

.......................................................

A INVENÇÃO ( A reCRIAÇÃO )



a invenção
é um enlevo que germina
como resto do tremor
dulcíssimo da criatura

súbito
o sol fulvo arde
em silvo ou sêmen
no desnudo silêncio violado

a invenção
é um rio corrente que deságua
a criar arcanos
por frinchas entreabertas
que só as aves sabem

seu véu revelado
alastra um vento de seda
seus rastros tenros
um rumor tênue de donzela

a invenção
é um mistério que uiva
quando o fruto não se orla
suavemente de mel
ou o som solar não excita
o solo amplo

a invenção é o (en)canto
ditoso do céu e da terra
o álacre impulso do âmago
a união da luz e da treva
- paraíso

( cálidocosmo )

Nenhum comentário:

Postar um comentário